Buscar
  • Dr Motta

Vacina Odontológica

Atualizado: Set 16

Aparentemente teremos uma revolução no modelo de produção de vacina à partir 2020, já que nunca antes na história tivemos uma possibilidade de criar uma vacina em um ano. Pensando nesse momento e em uma frase que o Pastor Yago Martins, autor do livro: Máfia do Mendigos, disse: "Não compraria uma pasta de dente indicada por 9 em cada 10 dentista, já que os dentistas querem que seus pacientes tenham problema para poder tratar". Me veio uma reflexão, se desenvolvêssemos uma vacina que curasse todas as doenças odontológicas, os dentistas e entidades odontológicas seriam contra ou à favor?

Imagino alguns dentistas dizendo:

- Que absurdo, é claro que é impossível uma vacina para TODAS as doenças bucais!!! Sim, vamos "IMAGINAR" (exercício racional) que isso fosse possível. Imaginar também que curaria até mesmo doenças bacterianas. Por essas "suposições" digo que este texto é mais para fazer perguntas reflexivas do que para dar respostas claras e concisas.


Seguindo essa lógica, a odontologia trabalha para o dentista ou trabalha para o paciente? O conselho de odontologia, com a desculpa da desvalorização odontológica, foi contra o uso da tele odontologia, no mesmo momento em que a tele medicina foi liberada. Apesar de não apresentar nenhum artigo cientifico comprovando o motivo da contra indicação, o que era de se esperar de uma instituição séria.

Nesse depoimento não foi feito nenhuma consideração se essa tecnologia ajudaria a eliminar e prevenir as doenças bucais nos pacientes, foi levado em consideração somente o salário do dentista.

Se essa é a óptica para lidar com o futuro, vejo que ele será negro para nós dentistas! Se formos contra com o que é bom para a população somente pensando em preservar nossos privilégios, como vamos lidar com o futuro que está batendo em nossa porta? Como será que a robotização será recebida pelo setor?

Imagino que virão vozes gritantes de que o dentista perderá seu salário e quanto vai deixar de ganhar com isso. Mas tenho uma má notícia pessoal, a robotização está muito mais próxima do que imaginamos! Diria que já está dentro dos consultórios...

A famosa impressoras 3d do consultório já é um robô e o dentista não se deu conta disso ainda! Os algoritmos estão de vento em poupa resolvendo casos ortodônticos em escaneamentos cada vez mais perfeitos. Quanto tempo para o algoritmo ser muito mais eficiente em diagnostico, planejamento e execução? Uma máquina no shopping que vai fazer tudo que o ortodontista faz e muito melhor, é só questão de tempo! Inclusive já existe uma startup que instalou as primeiras máquinas em alguns shoppings! Com certeza é ruim para os ortodontistas, mas e para o paciente? Até quando vamos continuar afirmando que "O dentista é insubstituível!?"

Uma série muito interessante e atual da Amazon é o The Boys (para quem não assistiu, é melhor preparar o estomago!) que fala dos heróis no mundo real e como eles seriam corrompidos pelo poder. Será que o poder de zelar pela saúde dos pacientes, ganhando privilégios e impondo restrições de mercado, é a principal fonte de problemas da saúde dos pacientes? Será que o herói dentista virou o vilão sem perceber, com um discurso de que ele faz o bem e até acredita nisso?

Às vezes fico escutando perplexo o que a odontologia pensa sobre a valorização. Escutei em um curso que valorização é o quanto seu cliente está disposto a pagar. Em uma entrevista ouvi falar que só é uma inovação se os clientes estão dispostos a pagar mais. Temos ainda os que dizem que diferenciar é quando o cliente paga mais pelo seu tratamento, aí você é diferenciado. Será que a coisa está sem freio? Será que a odontologia está olhando para seu próprio umbigo?

Para você que está lendo esse texto, vamos pegar o exemplo dos familiares e amigos que você valoriza, Estes, são aqueles que estão dispostos a pagar mais pela sua presença? Amigos novos e que tem valor são aqueles que aumentam seu salário? Ou pior, o que acha daquele familiar que só pensa em seu umbigo, que olha só o que ele vai ganhar? Falar o óbvio é difícil, mas um amigo verdadeiro, aquele que você mais valoriza é o que contribui com você, aquele que faz parte da sua vida, que se importa verdadeiramente com você e não o que olha para seu próprio umbigo!

Quando um pastor escancara nossa fragilidade ética, fico pensando se ele está certo ou a odontologia está focada em dar soluções mirabolantes e caras, acessível só para um grupo bem pequeno da população. Se eu, como dentista, estou indicando coisas para resolver o problema? Ou apenas focando em vender implantes desenfreadamente, fazer faturamentos de 150mil reais no meu consultório e reclamar da qualidade dos meus concorrentes?

Vejo na frase também um valor invertido, um valor consagrado socialmente, até mesmo cientificamente, onde "se há interesse em ganhar" a ética está comprometida. Será?

É verdade que não confiamos mais no ser humano. Se uma empresa faz um artigo falando que uma pasta de dentes é boa, com certeza esse artigo não é interessante. Como alguém faria um artigo bom com interesse pessoal? Acho que a ética está em baixa mesmo! Só valorizo o artigo de quem é imparcial, puro de coração, assim como as faculdades públicas? Sem interesses, focadas em fazer somente o bem sem olhar a quem. Será?

Acho que vivemos uma crise ética social grave. Vamos achar na sociedade quem não tenha interesses pessoais, será que encontraremos? E os guardiões da ética odontológica, os conselhos, estão trabalhando para a sociedade ou para nossa classe social, ou ainda somente para que tenhamos uma elite odontológica com muito dinheiro pra gastar.

Se inventássemos uma vacina contra todas as doença, será que seriamos contra ou à favor? Mas deixemos as teorias para traz e foquemos nas nossas atitudes atuais, estamos lutando para que os pacientes não tenham doenças ou estamos pouco engajados com essa ideia? Queremos realmente o fim da cárie, da gengivite, da perda de dentes e de dentes tortos? Se os dentistas do mundo estivessem engajados em erradicar a cárie, será que não teríamos uma revolução em 2021?

Dr. Roberto Motta

CRO: 105109

20 visualizações

Todos os direitos reservados.

 CNPJ: 27.818.760/0001-67

São Paulo-SP  

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube